quarta-feira, 11 de outubro de 2017

O multidoutor FHC x o metalúrgico Lula e a relação com a educação em seus respectivos governos

Você acha que o ‘lance’ do nível de escolaridade pode ser um fator significativo para um governante/administrador, sobretudo no trato com a educação e a cultura?

Parece, não?

Afinal o escolarizado, entre aspas, estaria ou viveria, pelo menos em tese, imerso neste universo da cultura/educação e seria algo muito natural que tivesse um olhar diferenciado sobre o tema, logo, ações efetivas no sentido de proporcionar, estimular e promover a sua universalização, já que, no caso, com o poder teria em suas mãos instrumentos para isso.
Leia também: Só 422 escolas técnicas federais e 14 universidades federais. Quem fez? Adivinhe!
Não é lógico, previsível...? Concorda?

Então, me explique.

Porque cargas d´água o ‘multidoutor’ FHC em seus 8 anos de governo, não criou uma única universidade – em um país carente, mesmo, diga-se de passagem – e o ‘iletrado’, metalúrgico Lula, no mesmo período à sua disposição como presidente, criou “só” 422 escolas técnicas federais e 14 universidades federais?

 (...) Então?

A resposta deve passar, inevitavelmente... Para usar um velho clichê: a que, ou a quais, interesses servem...

Claro que “o povo” faz parte do velho discurso que é sempre lembrado e usado.

O detalhe é que o “novo” governo a lá PSDB está fechando universidades e escolas...

E aí, o que acha?

Se gostou deste post subscreva o nosso RSS Feed ou siga-nos no Twitter para acompanhar nossas atualizações

*

domingo, 8 de outubro de 2017

Confira alguns benefícios radicas que o xadrez pode trazer para sua “cabeça”

(...) “Pesquisas mostram que a prática desenvolve o raciocínio matemático e o pensamento crítico, além de melhorar a imaginação, criatividade e comunicação”, disse ao jornal Antonio Carlos Duarte de Carvalho, coordenador do Núcleo de Xadrez da USP.

(...)

Veja por alto alguns dos benefícios que a prática trás para você.

1# Melhora o QI
2# Deixa o cérebro em forma
3# Ajuda a prevenir Alzheimer e demência
4# Desenvolve a criatividade
5# Melhora a memória e aprendizagem
6# Te deixa mais concentrado

Veja algumas figurinhas que eram chegadas... Isso só para ficar em alguns exemplos:

 - Arnold Schwarzenegger
 - Al Capone
 - Bob Dylan
 - Boris Becker
 - Casanova
 - Che Guevara
 - David Bowie
 - Fidel Castro
 - Humphrey Bogart
 - John Lennon
 - John McEnroe
 - Marlon Brando
 - Napoleão Bonaparte
 - Paul Newman
 - Salvador Dali
 - Sting
 - Woody Allen

Raios, se eles se enquadram na categoria “nerd”, então realmente não compreendo o seu significado.

Isso sem contar que praticamente todos os reis medievais, além de vários presidentes ao redor do planeta, também são praticantes do jogo.

Algumas praticantes mulheres, também, caso você esteja curioso:

 - Madonna
 - Anna Kournikova
 - Marilyn Monroe
 - Salma Hayek
 - Julia Roberts
 - Brooke Shields
 - Heidi Klum

Vale à pena dar uma olhada no artigo, aqui... Quem sabe você resolve jogar xadrez... Vale à pena!

Se gostou deste post subscreva o nosso RSS Feed ou siga-nos no Twitter para acompanhar nossas atualizações

*

sexta-feira, 6 de outubro de 2017

Bolsonaro promete “arma para todos” em discurso no aeroporto de Belém. É o “bolsa arma”!

...democracia... É. É isso mesmo... A livre expressão, manifestação... Mesmo que seja uma proposta que parece preconizar a sua autodestruição... (???)... Algo como uma autofagia política, pode?

Entretanto, o que pega, entre aspas, mesmo, é, como se diz por aí... ‘É a inguinorança qui astravanca pogresso... ’

Já que as tecnologias da comunicação/manipulação são extremamente eficientes e costumam funcionar muito bem nos corações e mentes de tantos... (... a inguinorança galopante por aí, independente de nível de escolaridade ou posição sócio/econômica, garante o sucesso...).

É o que alimenta ‘coisas’ como os ‘bolsonaros da vida... ’

Se está nessa... Ainda dá tempo de se informar um pouco mais... Contextualizar historicamente, como se diz...
Bolsonaro promete “arma para todos” em discurso no aeroporto de Belém
Deputado criticou a nudez em exposições, pediu uma “salva de palmas” ao general que defendeu intervenção militar e afirmou que, com ele, o “politicamente correto não existirá”.

Recebido por uma multidão no aeroporto de Belém (PA), o deputado federal Jair Bolsonaro (PSC-RJ), pré-candidato a presidente da República em 2018, defendeu nesta quinta-feira (5) a ampliação do porte de armas no país e afirmou que, com ele, “não existirá o politicamente correto”.  

Bolsonaro, um dos vice-líderes na corrida presidencial, conforme as mais recentes pesquisas, visitou a capital paraense no período de festejos do Círio de Nazaré, uma das maiores festas populares do Brasil, e uma semana após ter o título de cidadão belenense negado pela Câmara de Belém.

Bolsonaro desembarcou na cidade por volta das 14h30, mas teve de esperar cerca de uma hora até que a chuva cessasse. Em carro de som aberto, discursou ao lado da “bancada da bala” paraense – deputado federal delegado Éder Mauro (PSD), deputado estadual coronel Neil (PSD) e vereador sargento Silvano (PSD) – e disse que, com ele, “não existirá o politicamente correto”.


“No que depender de mim, com a ajuda de vocês, todos terão porte de arma de fogo”, afirmou.

Sobraram críticas também à performance do MAM (Museu de Arte Moderna) de São Paulo, em que um homem aparece nu. “Essa história de criança passar a mão em homem nu não vai ter não.” Disse ainda que “não vai ter dinheiro da Lei Rouanet para esses picaretas”.*

Durante o discurso, Bolsonaro vestiu as camisas de Remo e Paysandu, maiores times de futebol no Pará e pediu uma “salva de palmas” ao general Antonio Mourão, que recentemente causou polêmica ao defender em público a intervenção militar.


Espera de uma hora e vidro quebrado.

A programação previa uma palestra do deputado no auditório de uma loja de informática no centro da capital.

Uma multidão se formou à entrada e, quando foi anunciado que os ingressos estavam esgotados, o público tentou entrar à força. Houve confusão e partes da vidraça e da porta foram depredadas. Ninguém ficou ferido.

O deputado, então, começou o discurso do lado de fora. Os proprietários da loja cancelaram o evento, mas Bolsonaro falou num trio elétrico que estava na rua. O trânsito foi interrompido. “Vocês estão em cima de uma Serra Pelada. A política mineral vai ter que mudar”, disse.


   *Só pra lembrar. Um dos arautos que fecham questão com o bolsonaro nestas questões é o tal do frota. É isso, o ator frota... Conhece sua produção cinematográfica?

Se gostou deste post subscreva o nosso RSS Feed ou siga-nos no Twitter para acompanhar nossas atualizações

*

quarta-feira, 4 de outubro de 2017

Petrobras, no coração do golpe... Está indo...

O dedo do psdb é “visível” no governo, entre aspas, do temer, afinal seu compromisso de desfazer da Petrobrás - Pré-sal não é de hoje. O fhc bem que tentou botar fora quando esteve na presidência nos anos 90 com a Petrobrax, mas não deu certo.

Agora mudaram a estratégia. A ideia, em andamento, é desfazê-la em pedaços, já que por partes não vai dar tanto assim na vista. Afinal é parte/meta fundamental do golpe. Os tais leilões que estão rolando fazem parte do processo.
"No coração do golpe, o ataque ao pré-sal
Começou semana passada, e pode avançar este mês, entrega das enormes reservas de petróleo do país às transnacionais. Algumas, como a Exxon, apoiaram alegremente o golpe. Têm a recompensa

A Agência Nacional do Petróleo, Gás Natural e Biocombustíveis (ANP) retomou no dia 27 de setembro, os leilões de áreas para a exploração e produção de petróleo e gás natural, com a realização da 14ª Rodada de licitações. Os 287 blocos em oferta têm, segundo a agência, potencial para descobertas no pré-sal, embora sejam áreas oferecidas sob regime de concessão. A retomada dos leilões de áreas petrolíferas nas bacias sedimentares, após dois anos, ocorre após uma série de mudanças adotadas pelo governo, como a flexibilização das regras das licitações.

Entre as principais alterações estão: a) desobrigação da Petrobras de atuar com exclusividade de operação nos campos do pré-sal; b) redução das exigências de conteúdo local; c) ampliação para 20 anos do Repetro – regime aduaneiro especial, que permite a importação de equipamentos específicos para serem utilizados diretamente nas atividades de pesquisa e lavra.

No leilão do dia 27, algumas gigantes do petróleo, que apoiaram alegremente o golpe, arremataram algumas áreas, como foi o caso da Exxon Mobil. Com os leilões de áreas do pré-sal, previstos para outubro, deverão vir todas as grandes multinacionais, agora já com as principais regras da Lei de Partilha decapitadas, como José Serra havia prometido à Chevron, em 2010.

O desmonte da Petrobras e a entrega do pré-sal são extremamente funcionais à agenda de guerra que os golpistas colocaram em marcha: enfraquecem a capacidade de ação, externa e interna, do Estado brasileiro; dificultam muito a retomada da industrialização (para a qual a Petrobras é fundamental); internacionalizam ainda mais a economia brasileira, tornando o país uma plataforma de matérias primas das multinacionais, por baixo preço, visando compensar a crise mundial. Se houver correlação de forças (por exemplo, com um golpe militar), vão vender também a Petrobras, como pretendiam nos anos de 1990 (na gestão FHC), quando mudaram até o nome para Petrobrax. Neste momento estão desmontando a empresa, sem alarde, para facilitar o processo de venda do controle acionário para estrangeiros.

Alguns executivos de multinacionais do petróleo, como se poderia prever, não têm poupado elogios à direção da Petrobras, justamente em relação àquilo que é essencial para o país, no que se refere à lei de Partilha: fim das normas de conteúdo local, da exclusividade na exploração do óleo e do compromisso com o desenvolvimento. Ao mesmo tempo em que os atuais dirigentes da empresa são duros com os seus trabalhadores e com o povo em geral, agem com os representantes das multinacionais como verdadeiros poodles amestrados.

Por José Álvaro de Lima Cardoso, em Outras Palavras

Se gostou deste post subscreva o nosso RSS Feed ou siga-nos no Twitter para acompanhar nossas atualizações

*

terça-feira, 3 de outubro de 2017

Jeito dória de governar... Aliás, não só dele... Se votou, ou pretende votar, no dito cujo...

Doria dá cargo a filha de vereadora antes de votação sobre privatização

Aí, se votou no Doria, o enfeitadinho da prefeitura de São Paulo, veja como ele governa, entre aspas.

Para que ‘seus podres’ não comprometam sua estabilidade no cargo, e a confiança, entre aspas, que depositou nele, o recurso... Acha que é valido?

É bom pensar, pois ele conta com o seu voto para as próximas eleições presidenciais...

        “A filha da vereadora Noemi Nonato (PR) foi nomeada para um cargo na Prefeitura de São Paulo às vésperas de a Câmara de Vereadores votar um projeto de lei que passa para a iniciativa privada a gestão de vários serviços públicos, como parques e mercados. 

 O projeto de concessão de serviços públicos à iniciativa privada, entre eles parques, como o Ibirapuera, praças, planetários, o Mercado Municipal e o sistema de bilhetagem do Transporte Público (Bilhete Único), é um dos pilares de governo da gestão de Doria, que pretende reduzir custos com a desestatização destes serviços.

Como revelou o jornal "Folha de S.Paulo", dois dias antes da votação, em 20 setembro, o Diário Oficial do município trouxe a publicação da nomeação da filha da vereadora Noemi Nonato para um cargo na secretaria de Governo. O ato, assinado pelo titular da pasta, Julio Semeghini, designou a filha de Noemi, Rizia Nonato Cavalcante, para o cargo de assessor técnico 1, na Coordenadoria de Saúde e Proteção ao Animal Doméstico do gabinete do secretário.

Questionada pelo G1 sobre a nomeação, a assessoria de imprensa da prefeitura informou que "a servidora Rizia Nonato Cavalcante possui capacitação técnica para o cargo ao qual foi nomeada.". O G1 questionou a vereadora Noemi Nonato sobre a designação e, até a publicação desta reportagem, não recebeu retorno."

Se acha que é intriga contra o ‘coitado, quem ‘disse’ foi um ‘sócio’, o G1 da Globo.

Para mais informações, aqui.

Em G1

Se gostou deste post subscreva o nosso RSS Feed ou siga-nos no Twitter para acompanhar nossas atualizações

*


domingo, 1 de outubro de 2017

Não é aleatório... As elites & estratégias de manipulação

De tão usual, tão cotidiano e batido que até parece fazer parte do cenário, da paisagem, ou seja, parece natural, mas nada é aleatório, existe os intelectuais orgânicos do sistema que pensam e repensam tudo, inclusive para nos fazer crer que é tudo normal..

Confira, vale a reflexão!

"Elites & estratégias de manipulação

"Manter uma sociedade dividida – em grupos minoritários que não conseguem constituir-se em maioria capaz de questionar a hegemonia em vigor – é a melhor forma para a reprodução do sistema"

Usadas pelas elites para controlar a opinião pública, sistematizadas por Noam Chomsky**, as estratégias de manipulação da mídia estão, mais do que nunca, na ordem do dia. Segundo a ensaísta Marta Harnecker (Tornar possível o impossível. Rio, Paz e Terra, 2000), o neoliberalismo também tem um projeto social: promover a máxima fragmentação da sociedade, o que nos autoriza a formular:

A Estratégia da Fragmentação

Este é o grande projeto social do neoliberalismo. Porque manter uma sociedade dividida – em grupos minoritários que não conseguem constituir-se em maioria capaz de questionar a hegemonia em vigor – é a melhor forma para a reprodução do sistema. A base para manter estes grupos isolados entre si, ou sujeitos a relações contraditórias, é procurar desorientá-los quanto aos seus objetivos comuns, impossibilitando que assumam lutas coletivas. A sociedade fragmentada implica uma maioria – até o povo inteiro – que perdeu o rumo da própria causa nacional. Essa política de desorientação social atua em três níveis:

a) a atomização da sociedade em grupos com escasso poder;
b) a orientação desses grupos para fins parciais;
c) anulação da capacidade negociadora para celebrar pactos, impedindo-se que se crie espaços que possibilitam projetar objetivos compartilhados por todos, dando lugar a acordos e alianças,
d) donde que o fim das ideologias se torna “fato histórico” e não mais “decorrência duma estratégia de manipulação”.

Por outro lado, fomenta-se a cultura do naufrágio, do “salve-se quem puder”, que rejeita qualquer solução coletiva.

A Estratégia da Distração ou Besteirol

(É o antiquíssimo Febeapá de Stanislaw Ponte Preta ou Sérgio Porto, o Festival de Besteiras que Assola o País desde 1950, porque as manobras de controle são mais velhas do que andar para trás, apenas se travestem de novidade).

Consiste em desviar a atenção do público dos problemas importantes e mudanças fundamentais decididas pelas elites políticas e econômicas mediante a técnica do dilúvio de besteirol, inundando-se a programação diária com todo o tipo de entretenimento e informações irrelevantes tipo big brother, luciana gimenez, gols da rodada, ratinhos, talk-shows, igrejas universais, globaboseiras, etc.

Visa a impedir que o público se interesse por informações importantes, essenciais nas áreas da ciência, economia, psicologia, neurobiologia e cibernética. Pois é preciso mantê-lo longe dos verdadeiros problemas sociais, ocupadíssimo com bobagens, sem nenhum tempo para pensar. São as “armas silenciosas para guerras tranquilas”;

A Estratégia do Você Decide

Cria-se um problema, uma situação que incite uma forte reação do público, de forma que este pareça o mandante de medidas que a elite deseja fazer aceitar. Por exemplo, promover o aumento da violência urbana ou a execução de atentados sangrentos, para que o povo vote por rígidas leis de segurança em prejuízo da liberdade. Vide a política da “justiça infinita” do Bush pós-11 de setembro, interna e externa.

Outra forma é criar uma crise econômica para fazer aceitar, como mal necessário, o retrocesso de direitos sociais e o desmantelamento dos serviços públicos, o que, sem dúvida, nos leva ao próximo passo;

A Estratégia da Degradação

Para que se aceite o inaceitável é preciso que algo se degrade progressivamente ao longo do tempo, digamos, uns dez anos.
Foi assim que condições socioeconômicas radicalmente novas, absurdas e desumanas puderam ser impostas nas décadas de 80 e 90: desemprego em massa, precariedade, informalização, flexibilidade, reassentamentos, salários penalizados – mudanças que teriam provocado uma revolução se aplicadas de forma brusca;

A Estratégia da Mediocrização

Pregar a incapacidade da população em compreender as tecnologias e os métodos usados para o seu controle e sua escravidão. A educação dada às classes inferiores deve ser a mais pobre e medíocre possível, de forma que a distância entre as superiores e as inferiores se torne intransponível. Ou seja: mais um pouco e temos um sistema de castas, como na Índia, todas incomunicáveis entre si – é o que chamamos uma sociedade estática!

Sem mobilidade de classes, sem possibilidade de ascensão ou trânsito entre elas, donde se decreta a morte do cidadão por asfixia social! Mas isso se contorna, promovendo-se a complacência na mediocridade, isto é, que a população considere exemplar todo aquele que é medíocre. Dele, povo, será o reino dos céus.

Porque o dessa terra, adivinhe de quem é, cara pálida?

MDidier/CongressoemFoco

Se gostou deste post subscreva o nosso RSS Feed ou siga-nos no Twitter para acompanhar nossas atualizações

*

quarta-feira, 27 de setembro de 2017

Um lado bom do afastamento de Aécio do Senado

Conhecendo o ‘currículo de ilegalidades’, que de tão batido e conhecido por todos já pode se considerado oficial, não deixou de ser uma decepção ‘apenas’         o afastamento do dito cujo do Senado, quando o mínimo que se esperava era a decretação de sua prisão... Mas, em se tratando de psdbista, é ‘até’ compreensível...

Este texto/análise abaixo, publicado pela Fundação Perseu Abramo, mostra que, apesar dos pesares, a medida do STF atinge sim, o até então considerado inatingível, embora o efeito seja sutil e mais amplo, atingido tanto o psdb como a própria estabilidade do governo, entre aspas, do temer.

Confira!

      “Cai o rei de paus

 A decisão do Supremo de afastar o senador Aécio Neves (MG) do mandato é um revés não só para o tucano, mas também para Michel Temer. Com essa tacada, o STF deixou sem líder a ala do PSDB que prega o suporte ao presidente e deu mais poder a Tasso Jereissati (CE) — que defendeu o fim da aliança com o governo quando Temer foi denunciado pela primeira vez. Somados, os fatores podem reacender a crise existencial tucana e acabar com o clima de estabilidade na base governista.

A reviravolta para Aécio ocorre no momento em que deputados próximos a ele voltavam a questionar a permanência de Tasso como presidente interino do PSDB, sob o argumento de que ele não expressa o pensamento da maioria da legenda. Diversos tucanos usaram a mesma expressão para definir o impacto da decisão do Supremo: “uma pancada”.

Aliados disseram que Aécio ficou arrasado com a notícia e ressaltaram que a maior manifestação contra a posição da corte veio de Renan Calheiros (PMDB-AL), não de um correligionário. Renan, aliás, é o patrono da tese de que o Senado precisa confirmar a determinação do Supremo. Queria, inicialmente, que a Mesa Diretora desse cabo do assunto. Sem um sinal verde, passou a articular a votação pelo plenário.


Se gostou deste post subscreva o nosso RSS Feed ou siga-nos no Twitter para acompanhar nossas atualizações

*

segunda-feira, 25 de setembro de 2017

As imagens costumam ser bem eloquentes... Veja o Bolsonaro






Se gostou deste post subscreva o nosso RSS Feed ou siga-nos no Twitter para acompanhar nossas atualizações

*

domingo, 24 de setembro de 2017

De que se alimenta a candidatura do Bolsonaro

Os tais alarmes falsos que se divulgam por aí turbinam a candidatura do tal Bolsonaro, com argumentos tão pífios de quem sabe muito bem a quem se dirige.
Infelizmente o nível de informação é muito baixo, praticamente inexistente em seu sentido real – notícia, contextualização, reflexão, busca do contraditório... – e quem cria e divulga tais ‘alarmes’ sabe muito bem para quem estão falando.

E o pior, tem muita gente...

O próprio fenômeno do chamado “coxinismo” que foi às ruas apoiar o golpe é um exemplo disso. É um equivoco achar que este estado de inconsciência e desinformação se restringe, como pode parecer à primeira vista, às pessoas ignorantes no sentido usual, iletradas, com baixo nível de escolaridade.

Não mesmo!

A desinformação permeia todo o tecido social e os mais abonados e escolarizados, sobem neste sua condição para arrotarem suas “posições esclarecidas” alimentadas pela mídia comum, sobretudo a “pós-novela”, quando passivamente absorvem qualquer bazofia enquanto esperam a próxima, novela...

Este sistema é altamente democrático, entre aspas, e não escolhe condição social e/ou econômica, “entra” em todos os lares e em todos os corações e mentes passivos diante da telinha.

Clique aqui e veja na Folha os alarmes falsos que vêm sendo criados e que têm alimentado a candidatura do dito cujo.

Tem gente que pode até se sentir “importante”, já que a eleição do Trump usou dos mesmos recursos para se eleger – e veja no que vem dando... – pois tem gente que acha: se é bom “pra eles” só pode ser bom pra nóis (sic).

Temos, também, o fenômeno do “pobre de direita”, uma excrescência conceitual, que dispensa maiores considerações.

Se gostou deste post subscreva o nosso RSS Feed ou siga-nos no Twitter para acompanhar nossas atualizações

*

sábado, 23 de setembro de 2017

“Sem memória não somos nada”... Diz guru de neurociência. Veja dicas

A Persistência da Memória, Salvador Dalí

Memória, ou melhor, a sua perda ou redução, está quase sempre associada às agruras da idade e é como diz o neurocientista, a ideia de deixar de ser... Ou não ser nada...

Tem outras situações em que a memória ‘se relativiza’ e não depende da idade. É o caso da depressão, que trás a sua perda como um de seus mais graves sintomas/efeitos. Quem já passou, ou está, sabe muito bem disso.

Entretanto, independente dos fatores que a provocam, na lista abaixo estão enumeradas algumas dicas – ações e atitudes – que podem ser usadas para dar uma força. O bom é que não serve, entre aspas, só para reavivar ou recuperar a memória, mas para dar um trato, para treinar ou estimular a dita cuja.

Confira!
Guru da neurociência dá 10 dicas para melhorar sua memória
O tempo vai passando e esquecer informações começa a se tornar cada vez mais normal. Onde colocou a chave do carro, que dia marcou médico, qual o caminho até a casa de um colega...

Pois é, ficar mais esquecido conforme a idade avança é algo que todos vamos enfrentar, é nosso cérebro envelhecendo. Mas o cientista americano Paul Li pode ajudar a postergar os “brancos” da mente.

O professor de ciências cognitivas das universidades norte-americanas de Berkeley e Stanford – conhecido como um guru da neurociência no Vale do Silício, polo tecnológico na Califórnia, onde ficam empresas como Google e Facebook – veio a São Paulo para um encontro da empresa Wish International Event Management, que atua promovendo eventos sobre soluções de conteúdo para gestores corporativos.

“Memória e aprendizado são a mesma coisa. Você só aprende quando lembra da informação e você recorda quando aprendeu o significado. Não tem remédio, então temos que preservar as recordações e estimular o cérebro. Sem memória não somos nada”, disse Li na ocasião. Abaixo, o especialista compartilhou dez dicas para você ficar afiado nas lembranças.
Ria ou fale alto
É provado que pessoas lembram melhor quando tentam fazer relações entre os fatos apresentados e informações que já tinham anteriormente. Falar alto, associar um tema a uma história antiga ou até dar risada da situação cria maiores marcas dos momentos e os deixam mais fáceis de recordar.
Não pare de aprender
Quanto mais aprendemos, mais conexões criamos e mais espertos ficamos. Por isso é importante sempre tentar aprender coisas novas, independentemente do que seja. Para ter uma ideia da eficiência, pessoas bilíngues postergam o aparecimento do Alzheimer, de acordo com Li.
Tenha amigos
Mesmo sendo alguém que não gosta de se abrir, você tem que concordar que somos animais sociáveis. Precisamos da troca com os outros seres humanos para aprendermos mais e criarmos mais lembranças. Não é à toa que ao colocar alguém de castigo o comum é deixa-lo sozinho, a ideia é que quando ficamos muito tempo sozinhos enlouquecemos. Precisamos da interação para o cérebro funcionar melhor.
Seja "good vibes"
Foque na positividade e tente sempre ver o copo meio cheio. O professor explica que as informações positivas são processadas de formas mais eficientes do que as informações negativas, facilitando a lembrança. Além disso, quando você quiser se lembrar de algo que fugiu da mente tente recordar qual foi seu sentimento ao entrar em contato com a informação. Reviver os sentimentos é uma sugestão de recuperação da memória.
Malhe o cérebro
É preciso colocar o cérebro para pensar e se manter em forma. Você podia pentelhar sua amiga que ficava horas com um caderno de palavras cruzadas e não atualizava o Instagram, mas o exercício é uma boa maneira de forçar a mente e a memória. Outra opção para os que são mais chegados nos números é o sudoku.
Ame estes alimentos
Para continuar com memória de elefante é importante optar por alimentos saudáveis. As melhores escolhas, segundo Li, são os peixes, as frutas (principalmente berrys), vegetais, chocolate amargo (rico em flavonóides que ajudam o cérebro até em casos de derrames) e a cafeína (que aumenta a circulação de sangue no cérebro). Mas tudo com moderação, por favor.
Reproduza a cena
Está difícil de lembrar alguma informação? Vá para o lugar onde você foi aprendeu aquilo. O professor afirmou que pessoas que aprendem uma lista de palavras embaixo d'água, por exemplo, vão lembrar melhor das informações quando mergulharem. Ou então, alunos que tem aulas enquanto sentem cheiro de canela vão melhores em provas quando sentem o cheiro de canela. É aquela velha história de você esquecer as chaves, não achar na bolsa e ir para cozinha, quando chega lá tem um clique de que deixou elas ao lado da geladeira, voltar ao local onde a perda ocorreu ajuda a relembrar.
Mexa o corpinho
Adultos que se mantêm fisicamente ativos têm hipocampos maiores do que aqueles que são sedentários. O hipocampo é uma área do cérebro localizada perto das orelhas que trabalha guardando as memórias de curto prazo e as transformando em memórias de longo prazo. De acordo com Li, ter um grande hipocampo está relacionado a melhor performance da memória. "Mas é preciso gostar da atividade, estudos mostram que malhar forçado não traz benefícios", contou Li. Além disso, nosso cérebro precisa de glicose e oxigênio para funcionar bem e ao praticar exercícios aumentamos a circulação de sangue, responsável por levar esses itens para nossa cabeça.
Relaxe e fique pleno
É difícil manter a calma e não se estressar no meio de uma rotina enlouquecedora de trabalho, trânsito e outras responsabilidades. Porém, relaxar pode beneficiar seu cérebro. Acontece que o cortisol, hormônio que o corpo libera em situações estressantes, é capaz de matar os neurônios. Sem neurônios você faz menos conexões e terá mais dificuldade de aprender ou se lembrar. Um bom exercício para encontrar a paz e manter os neurônios vivos? Meditar.
Durma bem
Você já sabe que dormir de sete a oito horas por noite é mais saudável, então programe-se para conseguir. Um estudo apresentado por Li, feito com estudantes da Califórnia, mostrou que aqueles que tinham melhores noites de sono tinham melhores notas. Não consegue dormir oito horas com sua rotina? O professor afirma que sonecas tem o mesmo efeito benéfico, desde que durem cerca de dez minutos e sejam tiradas antes das 15h, para não interferir no sono noturno.

Fonte: Paul Li, professor de ciências cognitivas das universidades norte-americanas de Berkeley e Stanford.

Maria Júlia Marques - Do UOL, em São Paulo

Se gostou deste post subscreva o nosso RSS Feed ou siga-nos no Twitter para acompanhar nossas atualizações

*

quarta-feira, 20 de setembro de 2017

Coisas que você permite ao Facebook saber de sua vida. É, em sua política de privacidade e “ele” avisa

Levante a mão quem já leu: Política de Privacidade em algum site, sobretudo Redes Sociais?
Como imaginei. Ninguém!
Esse texto abaixo sobre ‘a do Facebook’ mostra, ou atesta, a importância de dar uma olhada. Isso por maior que ela seja (o que já deve ser uma estratégia para desestimular os mais curiosos).
Se bem que duvido muito que alguém deixasse, ou deixe, de “ter um Face” ao constatar a estrema invasão de privacidade que o dito cujo promove em seu cotidiano, em sua vida, não é verdade?
Então, mesmo que você seja esse alguém, não custa dar uma olhadinha.
Coisas que você permite ao concordar com os termos de uso de privacidade do facebook
Quando você se inscreveu no Facebook, provavelmente, gastou mais tempo pensando em qual foto usar no perfil do que lendo a interminável lista de termos de uso e privacidade da plataforma social. Não é por menos. São mais de 14 mil palavras às quais quase ninguém – dos dois bilhões de usuários ativos – dá atenção.
Concordou sem ler? Pode-se dizer que você vendeu sua “alma digital” para o Facebook. Um estudo da Universidade Harvard e publicado na revista Technology Science afirma que a rede social é reprovada em 22 das 33 medidas estabelecidas pelo documento dos Direitos de Privacidade do usuário.
Em uma escala de 0 (zero) a 5 pontos, o Facebook recebe pontuação mínima em diversos critérios. Para se ter uma ideia, a plataforma não descreve exatamente o que faz com os cookies e tampouco revela quais são as circunstâncias em que ela repassa os dados dos usuários a terceiros.
Isso só é parte do que você permite que o Facebook faça com suas informações. Veja, a seguir, outros acessos que você concedeu ao se inscrever na rede social de Mark Zuckerberg:
1. O Facebook lê tudo o que você escreve
Logo no topo da sua Política de Dados, o Facebook deixa bem claro que ele “Coleta o conteúdo e outras informações fornecidas por você quando usa nossos Serviços, como quando se cadastra em uma conta, cria ou compartilha conteúdos, envia mensagens ou se comunica com os outros”.
Em linhas gerais, a plataforma registra todas as ações que você faz dentro dela. Mesmo se você excluir uma foto ou apagar um post, eles permanecerão no backup da empresa por um longo período – mas, é claro, esses dados não ficam acessíveis a terceiros.
2. O Facebook sabe o número do seu cartão de crédito ou débito
Mais à frente na Política de Dados, a empresa informa que, quando o usuário realiza uma transação financeira (em algum jogo online ou para fazer uma doação, por exemplo), ela coleta todas as informações desse processo. Isso inclui o número do cartão de crédito ou débito, bem como a fatura dele.
3. O Facebook utiliza suas informações para expor anúncios
Mesmo que você não curta, comente e nem compartilhe nenhuma publicação, o Facebook sabe quais são os seus interesses. Como? Ele consegue medir quanto tempo você gasta lendo determinado post sobre um assunto. Ao fazer isso, o Facebook classifica quais são seus principais interesses.
A partir dessa classificação, a plataforma expõe anúncios de produtos que se enquadram no seu interesse. Afinal de contas, o objetivo da rede social é, segundo os próprios Termos de Serviços, “divulgar anúncios e outros conteúdos comerciais ou patrocinados que sejam importantes para nossos usuários e anunciantes”.
4. O Facebook repassa seu nome e sua imagem a anunciantes
Não estranhe se você vir um anúncio de algum produto usando a sua imagem. Ao concordar com os termos de uso e privacidade do Facebook, você permite que uma empresa pague o Facebook para exibir seu nome e/ou imagem do perfil sem receber nenhuma recompensa por isso.
Mas a plataforma deixa claro que respeita as suas configurações de privacidade. Então, se você só permite que seus amigos vejam suas publicações, apenas eles poderão visualizar os conteúdos que usam sua imagem.
5. O Facebook sabe onde você está e a situação da bateria do seu smartphone
Além de coletar as suas informações, o Facebook está de olho nos dados do seu computador, smartphone ou tablet. Para usar a ferramenta em seu dispositivo móvel, por exemplo, você permite que ela tenha acesso à sua localização geográfica por meio do GPS.
Como se isso não bastasse, o Facebook é um dos aplicativos que têm controle sobre o consumo de bateria do seu smartphone.
6. O Facebook lê as mensagens SMS em aparelhos Android
Se você é um usuário Android atento, percebeu que o aplicativo do Facebook solicita uma permissão para ter acesso às suas mensagens SMS e aos contatos gravados no aparelho. O próprio Facebook reconhece que essas permissões são invasivas, mas, mesmo assim, as solicita.
Diminua a sua exposição
Sabendo ou não sabendo, todos aceitamos essas e outras condições impostas pelo Facebook. Agora, não adianta reclamar nem fazer textões. O que você pode fazer para evitar que qualquer pessoa tenha acesso às suas informações no Facebook é configurar o nível de privacidade das suas publicações. A melhor alternativa é deixar que apenas seus amigos visualizem tudo o que você posta.
Outra dica é ler com atenção todas as permissões que os aplicativos dentro do Facebook solicitam. Muitos deles, como o teste para descobrir com qual celebridade você se parece, pedem mais permissões que as necessárias.
Ah, e é bom nem pensar em falar mal do Mark Zuckerberg pelas costas, hein! Ele sabe tudo o que você escreve...
Se gostou deste post subscreva o nosso RSS Feed ou siga-nos no Twitter para acompanhar nossas atualizações

*